14 de jun de 2017

SISTEMA DE ALIMENTAÇÃO


Motores compactos, altas temperaturas de funcionamento e sistemas inteligentes de gerenciamento de alimentação de combustível. Essas são características típicas de boa parcela dos veículos que circulam pelo território nacional. Se, por um lado, essas evoluções geram um melhor controle de emissões, maior desempenho e economia de combustível, por outro, exigem um funcionamento perfeito de todos os componentes e soluções para manutenção da limpeza do sistema de alimentação. O sistema de alimentação é normalmente equipado com injeção eletrônica ou carburador e, no ciclo Diesel, com bomba injetora, que atualmente já possui sistema de injeção eletrônica. Eles são responsáveis por armazenar, conduzir e realizar a mistura ideal de ar e combustível no motor. Ao queimar o combustível, o motor produz subprodutos poluentes. Um sistema “sujo” tende a emitir maiores níveis de poluentes, pois o motor acaba operando fora de sua originalidade. As legislações brasileiras que regularizam os níveis de emissões de poluentes estão cada vez mais rigorosas e exigentes. Atualmente, a gasolina brasileira contém até 25% de álcool anidro (isento de água) em sua composição, conforme legislação vigente.
Com o uso, a gasolina pode formar depósitos (lacas, gomas, vernizes, entre outros) no sistema de alimentação, principalmente nas válvulas do motor, bicos injetores ou carburadores, causando entupimentos e falhas de funcionamento. Outro fator que contribui para a degradação do sistema é a qualidade do combustível usado, uma vez que o combustível é o principal causador de problemas no sistema de alimentação. As influências do combustível são:
o Dificuldades de partida a frio;
o Maior tempo de aquecimento do motor;
o Contaminação do óleo lubrificante;
o Perda de potência; o Aumento do consumo de combustível;
o Aumento da emissão de poluentes;
o Falha do veículo e problemas de dirigibilidade;
o Sistema de injeção desregulado;
o Corrosão de componentes metálicos; o Formação de depósitos em:
• Tanques e filtros;
• Bombas de combustível;
• Injetores (carburadores);
• Coletor de Admissão;
• Válvulas;
• Câmara de Combustão;
o Formação de gomas/vernizes;
o Carbonização de velas de ignição e câmara de combustão;
o Perda da eficiência do catalisador (excesso do combustível);
o Perda da eficiência da Sonda lâmbda;

9 de mai de 2017

DESAFIO REAL GAME


Dobradinha no pódio! Equipe HotCar SimRacing Bardahl leva o primeiro e segundo lugar no grande Desafio Real Game Porsche! Parabéns aos pilotos🏆🏅 Neto Nascimento #P1 Bruno do Carmo #P2 Confira a chegada final.

23 de mar de 2017

NOVO CONDICIONADOR DE METAIS


8 de fev de 2017

BARDAHL CLEAN

Aprenda como fazer a limpeza de ar-condicionado de maneira fácil com o Bardahl Clean. Uma aplicação deixa seu carro protegido de fungos e bactérias.

1 de fev de 2017

O QUE SÃO LUBRIFICANTES?

Lubrificantes são compostos químicos que, uma vez introduzidos entre duas superfícies em contato, são capazes de reduzir atrito, calor e desgaste, provocando um movimento suave e de fácil deslizamento.
Os lubrificantes são classificados em:
• Líquidos (óleos);
• Pastosos (graxas);
• Sólidos (grafite, bissulfeto de molibdênio, etc).
• Gasosos (ar)
São compostos a partir de algumas substâncias, dentre as quais as mais utilizadas são provenientes de vegetais, minerais e produtos sintéticos.
AS PRINCIPAIS FUNÇÕES DE UM LUBRIFICANTE SÃO:
Lubrificar – o óleo deve reduzir o atrito, evitando o contato metálico.
Refrigerar – o óleo, além de lubrificar, absorve parte do calor gerado no processo de combustão.
Limpar e manter limpo – o lubrificante deve limpar as partes do motor das impurezas resultantes de seu funcionamento (fuligem e desgaste) e das que entram pelos sistemas de ar e do combustível.
Proteger contra a corrosão – o óleo lubrificante deve evitar que a umidade e os ácidos entrem em contato com as superfícies metálicas.
Vedação – a função vedar refere-se à lubrificação dos cilindros. O óleo lubrificante impede a passagem dos gases da combustão para o cárter.
Informar via análise – através das análises físico-químicas do óleo lubrificante, pode-se determinar o nível de desgaste do equipamento e possíveis causas de contaminação, bem como a vida útil do óleo.

25 de jan de 2017

PREMIUM ECONOMY

Óleo lubrificante sintético, multiviscoso, para cárter de motores a gasolina, etanol, diesel, bicombustíveis e GNV.
PROMAX PREMIUM ECONOMY oferece todos os benefícios dos óleos sintéticos: maior fluidez em baixas temperaturas, estabilidade térmica em altas temperaturas, menores variações de viscosidade, maior resistência à oxidação e menor formação de resíduos no motor.
Atende SAE 5W-30 e API SM/SN.
APLICAÇÕES: para cárter de motores a gasolina, etanol, diesel, bicombustíveis e GNV.

29 de dez de 2016

KELUBE 10 ANOS

A linha de lubrificantes especiais da Bardahl, Kelube, completa 10 anos em 2016. Conheça a história desta linha de lubrificantes de alta tecnologia inteiramente desenvolvida no Brasil.
 

Facebook Instagram Twitter Youtube GooglePlus More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best CD Rates